Tratamento de piscina com Gerador de Ozônio Q1 Ambiental

Neste post iremos detalhar como tratar uma piscina com o gerador de ozônio da Q1 Ambiental, tanto no tratamento físico como no tratamento químico, com várias sinopses abrangendo vários tópicos.

Posições do filtro Objetivo
Drenar Retirar o excesso de sujeira do fundo
Filtrar Oxigenar a água e filtrar as pequenas partes na areia e as grandes partes no cesto
Enxaguar ou pré filtrar Movimentar a areia e assentar novamente, evitando que a poeira volte para piscina ao ser acionada a bomba. Tempo 2 minutos
Recircular Usado somente quando o fabricante solicita a recirculação (a água não passa pelo filtro) Exemplo: Sulfato de alumínio).
Retrolavar / lavar Lavar toda a sujeira que está na areia e ir pelo esgoto. Tempo 2 minutos.
Limpar o cesto Retirar o excesso de sujeiras mais grossas
Procedimentos
Sujeira no fundo Quando? Posição
do Filtro
Registros aberto / fechado Sequência
Abrir Fechar 1 – Drenar
2 – Limpar o cesto
3 – Retrolavar
4 – Enxaguar
5 – Peneiração
Filtrar Diariamente, a quantidade de horas vai depender do volume de água e potência da bomba – * Verificar o cálculo no último item. filtrar Ralo de Fundo/
Retorno/
Skimmer
Esgoto/Cascata
Aspiração
Aspirar drenando Quinzenal / quando chove muito com vento / após uma temporada fora do local. Drenar Aspiração /
Esgoto
Ralo de fundo/
Retorno /
Skimmer /
Cascata
Aspirar filtrando Logo após a drenagem quando ainda persiste as sujeiras mais grossas que na aspiração não sugou para o cesto, ou quando tiver pequenas sujeiras no fundo. Filtrar Aspiração/
Retorno
Ralo de fundo/
Skimmer/
Esgoto/
Cascata
 Verificar o cesto
Peneiração Após a drenagem passar a peneira em toda a superfície da piscina, retirando todas as sujeiras mais sólidas
Medições / Ordem Sequência PPM Ideal Correção p/ subir Correção p/baixar
Primeiro Alcalinidade  no inverno: semanalmente, no verão ou com chuvas a cada três dias 8 a 10 gotas Cada gota 17 g. bicarbonato
de sódio  cada ppm x qtde em mil litros total da piscina
Cada gota 5 ml
x qtde em 1.000 lts. Redutor de pH/Alcalinidade
Segundo pH no inverno: Semanalmente, no verão ou com chuvas a cada três dias  7.2 à 7.8 Subir a alcalinidade, se estiver 8 ppm, subir com bicarbonato, se estiver acima de 8 gotas na alcalinidade: usar o pH + Cada gota 5 ml
x qtde em 1.000 lts. Redutor de pH/Alcalinidade
Terceiro Cloro no inverno: semanalmente, no verão ou com chuvas a cada três dias 0,5 ppm 6  gramas por mil litros, ou usar os flutuadores com pastilhas Pace Não tem redutor
Aguardar com
tempo
Quarto Algicida colocar uma vez por semana a Algicida de manutenção 5 ml cada 1.000 litros
Observação sobre a questão da Alcalinidade e pH:  Usar preferencialmente os medidores de pH e alcalinidade em gotas, são mais precisos do que fita teste. Quando ocorrer da alcalinidade estiver muito baixa e acertá-la pelas medidas mencionadas acima, poderá ocorrer do pH ficar alto, neste caso, usar o redutor de pH – (extra forte) que irá apenas baixar o pH e manter a alcalinidade equilibrada, sempre usar a quantidade recomendada pelo fabricante: Leia as instruções nas embalagens, por exemplo os 17 gramas usados acima seria do fabricante Cris Água, outros fabricantes podem variar a quantidade de gramas.
Água turva
Geralmente o pH está desajustado, ou não está drenando o pó que fica decantado no fundo e os banhistas espalham deixando uma poeira na água e fica turva, fazer o dreno, mas somente depois de 12 horas de decantação, em ultimo caso colocar clarificante
Água verde
Fazer a supercloração: Escovar as paredes e o chão com escova, acertar a alcalinidade e o pH, colocar de 14 a 17 gramas de cloro puro (se for de vinil seria 14 gramas), a cada mil litros, filtrar por 1 hora e colocar 7 ml cada mil litros de algicida de choque, depois continuar filtrando por mais 11 horas, aguardar o repouso por 12 horas para decantar, drenar toda a sujeira para o esgoto. Pode acontecer da água ficar turva pelo fato do cloro puro conter cálcio, mas depois de aproximadamente 3 dias fica cristalina, não usar clarificante nestes três dias.
Animais mortos na piscina
Fazer a supercloração idem ao processo da água verde
Quantidades de horas para filtrar diariamente Para calcular quantas horas a sua piscina dever ser filtrada por dia, temos que verificar quantos m³ tem sua piscina e quantos cavalos tem sua bomba, verificar qual a vazão dela, olhando a tabela abaixo:
1/6   cv 15  mil litros vazão de 2,3  m³/h
1/4   cv 24  mil litros vazão de 4,3  m³/h
1/3   cv 34  mil litros vazão de 6,7  m³/h
1/2   cv 53  mil litros vazão de 9    m³/h
3/4   cv 75  mil litros vazão de 10,2 m³/h
1     cv 100 mil litros vazão de 14,2 m³/h
1 1/2 cv 135 mil litros vazão de 17,2 m³/h
2     cv 180 mil litros vazão de 22   m³/h
Aplicar a fórmula: Volume de água em m³ da piscina dividido pela vazão da bomba  equivalente aos cavalos.
Exemplo: Uma piscina medindo 4 m x 8 m x 1,40 m = 44,8 m³ (ou 44.800 mil litros) e uma bomba de 3/4 com vazão de 10,2 m³ colocando na fórmula:
Qtde. horas filtragem = volume m³ ÷ pela vazão –>  44,8 m³   ÷  10,2 m³/h =  4 horas e 17 minutos
Significa que todo o volume de água passou pelo filtro em 4 horas e 17 minutos.
A normativa da ABNT indica que seria o ideal 6 horas diárias, mas nem todos colocam esta quantidade exagerada de tempo, porque depende de vários fatores: Um deles seria o cálculo correto acima especificado, outro seria em que estação estamos: Se for verão devemos acrescentar 30% a mais do tempo calculo acima, se for outras estações será o cálculo normal, se houver muitos banhistas e com regiões quentes o ano todo devemos aumentar o tempo de filtragem diária, vai do bom senso.

No alto verão ou em regiões quentes com excesso de banhistas será necessário filtrar por 6 horas, de preferência em uma única vez, ou 3 horas de manhã e 3 horas a noite.

Observações finais: O gerador de ozônio não interfere na alcalinidade e pH, porém precisam ser ajustados conforme citado acima, pois os fatores que mudam a alcalinidade e pH são diversos: Chuvas intensas, calor exagerado, excesso de banhistas, crianças que urinam na água, peles, cabelos, maquiagens e principalmente o bronzeadores (neste caso usar aqueles que não saem na água tipo spray), folhas e flores de árvores em torno da piscina, algas, material orgânico, etc.

A utilização do Ozônio para piscina vem aumentando de maneira consistente nos últimos anos. Sendo que a explicação para isso está na grande eficiência desse método de tratamento da água. Além de alguns outros fatores, como sua rápida ação e o excelente custo/benefício. Porém, infelizmente, ainda existem muitas pessoas que não conhecem bem esse produto e continuam tratando suas piscinas, por exemplo, apenas com o cloro, o que é um grande equívoco.

Por isso, para comprovar a eficiência desse método, mostraremos abaixo todas as informações sobre o Ozônio para piscina. Leia atentamente e veja porque você deve utilizá-lo!

PRODUÇÃO E APLICAÇÃO DO OZÔNIO PARA PISCINA
O Ozônio para piscina é gerado a partir do Oxigênio. Sendo que o processo acontece em um pequeno aparelho (gerador) que, por meio de uma descarga elétrica, transforma o Oxigênio absorvido em Ozônio. Posteriormente, basta aplicá-lo na piscina. Vale destacar que, após agir na água (o que acontece rapidamente), o Ozônio se transforma novamente em oxigênio.

Desse modo, esse método pode ser considerado ecologicamente correto, já que ele não produz qualquer tipo de resíduo. Ou seja, além de ser produzido e aplicado de maneira simples e rápida, o Ozônio para piscina não afeta o meio ambiente.

É importante destacar também que o responsável pela aplicação do produto na água não fica exposto a qualquer substância potencialmente prejudicial à saúde. Assim, a segurança é mais um dos benefícios dessa alternativa para tratar a água de piscinas.

AÇÃO DO OZÔNIO AO SER APLICADO NA ÁGUA
Naturalmente, o aspecto mais importante de um método de tratamento para piscinas é a ação efetiva dele no sentido de deixar a água realmente limpa e saudável. E o Ozônio se destaca exatamente por agir com extrema rapidez e ainda ter a capacidade de combater quaisquer impurezas.

AÇÃO RÁPIDA E EFICAZ
Quando se compara o Ozônio para piscina com o cloro, que continua sendo muito utilizado, o primeiro tem a vantagem de ser até 20 vezes mais eficaz e agir 3 mil vezes mais rápido no combate às impurezas. Ou seja, a superioridade dele é inquestionável.

PODEROSO OXIDANTE E EXCELENTE GERMICIDA NATURAL
Além da rápida ação, por ser um excelente oxidante e um poderoso germicida natural, o Ozônio elimina da água toda e qualquer impureza. Isso quer dizer que, além de combater microrganismos como fungos, bactérias, vírus, protozoários e algas, ele também age contra as cloraminas, que são substâncias responsáveis por deixarem a água com um odor forte, além de serem causadoras de alergias e ressecamentos na pele e no cabelo.

CUSTO/BENEFÍCIO DO OZÔNIO PARA PISCINA
O excelente custo/benefício é mais uma vantagem do Ozônio para piscina em relação a outros métodos. Por ser extremamente eficiente no combate às impurezas, além de reduzir o consumo de outros produtos, como o cloro, ele faz com que a piscina precise de menos manutenções e a água seja trocada em espaços de tempo maiores.

Com isso, o proprietário tem uma redução nos gastos referentes aos cuidados com a piscina. Ou seja, o custo/benefício do Ozônio é bem melhor do que o de outros métodos.

Com base em todas essas informações sobre o Ozônio para piscina, é possível concluir que ele é um método de tratamento da água altamente eficiente em todos os aspectos. Por isso, se você ainda usa outro produto na sua piscina, pondere urgentemente a possibilidade de substitui-lo pelo Ozônio. Você certamente não se arrependerá.

Conclusão: Sobre o cloro e outros produtos: Por quê o gerador de ozônio economiza produtos? Geralmente reduz 80% dos produtos como: Clarificante, floculante e algicida, o cloro deve estar com o ppm 0,5 (mínimo), diferente das outras piscinas com tratamento tradicional de cloro que o nível tem que estar na faixa de 2.0 a 3.0, então é um investimento com custo e benefícios muito grande, além da água ser muito mais saudável.